domingo, fevereiro 25, 2018

blog.bdcomics.pt - 

1. Astérix e a Transitálica Vol. 37
de Jean-Yves Ferri
Edições Asa
EDIÇÃO EM PORTUGUÊS, RESUMO:
Novo álbum das aventuras de Astérix (o nº 37), assinado pela nova dupla de autores que já foi responsável pelos dois álbuns anteriores, Astérix entre os Pictose O Papiro de César.
O lançamento será simultâneo em todo o mundo e ocorrerá em 19 de outubro de 2017, sendo que a ASA irá lançar uma versão em português (na data do lançamento mundial) e outra em mirandês (a lançar em novembro). 
Como já é habitual, os pormenores sobre este novo álbum estiveram (e em grande parte continuam) envoltos no mais rigoroso sigilo. 
Para já, sabe-se apenas que desta vez os irredutíveis gauleses irão visitar a Itália!

2. Comer / Beber
de Filipe Melo e Juan Cavia
Tinta da China
EDIÇÃO EM PORTUGUÊS, RESUMO:
Comer / Beber: Uma refeição de BD servida pelos multipremiados criadores da saga Dog Mendonça e Pizzaboy, e da novela gráfica Os Vampiros.
Numa história, há uma tarte de maçã que se revela. Na outra, há uma garrafa de champanhe que se esconde. Um destes relatos é completamente ficcional; o outro é baseado em factos verídicos. De um lado o «comer», do outro lado o «beber». 
Estes dois contos — que nasceram de um convite da revista Granta, mas que agora formam um todo independente em dois capítulos — marcam o reencontro de Filipe Melo e Juan Cavia para a criação de mais um livro original de BD, integrado no universo de culto já construído por ambos. O mote é a relação peculiar entre paladar e memória.

3. Maus
de Art Spiegelman
Bertrand Editora
EDIÇÃO EM PORTUGUÊS, RESUMO:
Maus ("rato", em alemão) é a história de Vladek Spiegelman, judeu polaco sobrevivente de Auschwitz, narrada por si próprio ao filho, o cartoonista Art Spiegelman. O livro é considerado um clássico contemporâneo da BD. Foi publicado em duas partes: a primeira em 1986 e a segunda em 1991. No ano seguinte, o livro ganhou o prestigioso Prémio Pulitzer de literatura. 
A obra é um sucesso estrondoso de público e de crítica. Desde que foi lançada, tem sido objeto de estudos e análises de especialistas de diversas áreas - história, literatura, artes e psicologia. Com uma nova tradução, o livro é agora relançado com as duas partes reunidas num só volume. 
Nas tiras, os judeus são desenhados como ratos e os nazis ganham feições de gatos; os polacos não-judeus são porcos e os americanos, cães. Este recurso à imagética da fábula, aliado à ausência de cor, reflete o espírito do livro: trata-se de um relato incisivo e perturbador, que evidencia a brutalidade da catástrofe do Holocausto. Spiegelman, porém, evita o sentimentalismo e interrompe algumas vezes a narrativa para dar espaço a dúvidas e inquietações. 
De vários pontos de vista, uma obra sem equivalente no universo da BD e da literatura em geral, e um relato histórico de valor inestimável.

FONTES: WOOK, FNAC, BERTRAND

PARTILHAR:

Partilhar :

{ 0 comentários... ler em baixo ou comentar }